Se esta obra é de homens, se desfará, mas, se é do Altíssimo, não podereis desfazê-la. (Actos 5:38,39).
"Aquele que deseja conhecer a verdade, deve estar disposto a aceitar tudo o que ela revela. Não pode ter nenhuma transigência com o erro. Ser vacilante e morno para com a verdade, é preferir as trevas do erro e a ilusão satânica." O Desejado de Todas as Nações, (cap. O Sermão da Montanha) pág. 257.

Lê o artigo: "Novas Verdades", (http://1assimdizosenhor.blogspot.com/2011/02/novas-verdades.html
)

NOTA IMPORTANTE

Notará o leitor que nos textos bíblicos e citações de Ellen White (ou de outros autores eventualmente) utilizados neste blogue, tomamos a liberdade de substituir algumas palavras, especificamente as que têm que ver com o nome ou referências ao Altíssimo e a Seu Filho. Assim, onde apareciam, por exemplo, as palavras Deus, Jeová, Jesus, Cristo, colocámos em seu lugar, respectivamente, Altíssimo/Criador/Soberano, Yahuh, Yahushua, Ungido. Também a palavra SENHOR (maiúsculas) foi substituída por Yahuh, pois no hebraico era o tetagrama que se encontrava e não a palavra que agora aparece na maioria das Bíblias.

Não é nossa intenção alterar mas sim preservar a Palavra do Altíssimo. As alterações,essas infelizmente já foram feitas há muito, e nomes falsos, pagãos, permeiam as Bíblias. Para um maior esclarecimento acerca das razões para este procedimento, aconselhamos a leitura do artigo "Este é o Meu nome eternamente" (http://1assimdizosenhor.blogspot.com/2011/06/este-e-o-meu-nome-eternamente.html).

quinta-feira, 31 de Março de 2011

A arca da aliança foi encontrada?

Supostamente, ocorreu em Jerusalém às 14:15h do dia 6 de Janeiro de 1982, numa caverna 7 metros abaixo do local da crucificação, no Calvário.  (http://www.wyattmuseum.com/)
Será isto verdade, ou não se tratará de uma farsa muito bem montada para enganar? Isto faz-me lembrar algo que ocorreu no passado, e está escrito que ocorrerá de novo, como forte argumento em favor da exaltação do domingo!

"Com o firme estabelecimento do papado, a obra da exaltação do domingo continuou. Durante algum tempo o povo se ocupou com trabalho agrícola fora das horas de culto, e o sétimo dia, o sábado, continuou a ser considerado como dia de repouso. Lenta e seguramente, porém, se foi efetuando a mudança. Aos que se achavam em cargos sagrados era vedado proceder, no domingo, a julgamentos em qualquer questão civil. Logo depois, ordenava-se a todas as pessoas; de qualquer classe, abster-se do trabalho usual, sob pena de multa aos livres, e açoites no caso de serem servos. Mais tarde foi decretado que os ricos fossem punidos com a perda da metade dos bens; e, finalmente, que, se obstinassem, fossem escravizados. As classes inferiores deveriam sofrer banimento perpétuo.
Recorreu-se também aos milagres. Entre outros prodígios foi referido que estando um lavrador, em dia de domingo, a limpar o arado com um ferro para em seguida lavrar o campo, o ferro cravou-se-lhe firmemente na mão, e durante dois anos ele o carregou consigo, "para a sua grande dor e vergonha". - Discurso Histórico e Prático Sobre o Dia do Senhor, de Francis West.
Mais tarde o papa deu instruções para que o padre da paróquia admoestasse os violadores do domingo, e fizesse com que fossem à igreja dizer suas orações, não acontecesse trouxessem eles alguma grande calamidade sobre si mesmos e os vizinhos. Um concílio eclesiástico apresentou o argumento, desde então mui largamente empregado, mesmo pelos protestantes, de que, tendo pessoas sido fulminadas por raios enquanto trabalhavam no domingo, deve este ser o dia de repouso. "É evidente", diziam os prelados, "quão grande foi o desprazer de Deus pela sua negligência quanto a este dia." Fez-se então o apelo para que padres e ministros, reis e príncipes, e todo o povo fiel, "empregassem os maiores esforços e cuidado a fim de que o dia fosse restabelecido à sua honra e, para crédito do cristianismo, mais dedicadamente observado no futuro. - Discurso em Seis Diálogos Sobre o Nome, Noção e Observância do Dia do Senhor, de T. Morer."

"A ausência de autoridade escriturística para a guarda do domingo ainda ocasionava não pequenas dificuldades. O povo punha em dúvida o direito de seus instrutores de deixarem de lado a positiva declaração de Jeová: "o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus", para honrar o dia do Sol. A fim de suprir a falta de testemunho bíblico, foram necessários outros expedientes. Um zeloso defensor do domingo, que pelos fins do século XII visitou as igrejas da Inglaterra, encontrou resistência por parte de fiéis testemunhas da verdade; e tão infrutíferos foram os seus esforços que se retirou do país por algum tempo, em busca de meios para fazer valer os seus ensinos. Ao voltar, a falta foi suprida, e em seus trabalhos posteriores obteve maior êxito. Trouxe consigo um rolo que dizia provir do próprio Deus, e conter a necessária ordem para a observância do domingo, com terríveis ameaças para amedrontar o desobediente. Este precioso documento - fraude tão vil como a instituição que apoiava, dizia-se haver caído do Céu, e sido achado em Jerusalém, sobre o altar de Simeão, no Gólgota. Mas, em realidade, o palácio pontifical em Roma foi a fonte donde procedeu. Fraudes e falsificações para promover o poderio e prosperidade da igreja têm sido em todos os séculos consideradas lícitas pela hierarquia papal.
O rolo proibia o trabalho desde a hora nona, três horas da tarde, do sábado, até ao nascer do Sol na segunda-feira; e declarava-se ser a sua autoridade confirmada por muitos milagres. Referia-se que pessoas que trabalharam além da hora indicada, foram atacadas de paralisia. Certo moleiro que tentou moer o trigo, viu, em lugar da farinha, sair uma torrente de sangue, e a mó ficar parada apesar do forte ímpeto da água. Uma mulher que pusera massa de pão ao forno, achou-a crua quando foi tirada, embora o forno estivesse muito quente. Outra que tinha massa preparada para cozer à hora nona, mas resolvera deixá-la de lado até segunda-feira, encontrou-a no dia seguinte transformada em pães e estava cozida pelo poder divino. Um homem que cozeu o pão depois da hora nona no sábado, achou, ao parti-lo na manhã seguinte, que do mesmo saía sangue. Por meio de tais invencionices absurdas e supersticiosas, esforçaram-se os defensores do domingo por estabelecer a santidade deste. - Anais, de Roger de Hoveden."  


"Estes relatos do passado revelam claramente a inimizade de Roma para com o sábado legítimo e seus defensores, e os meios que emprega para honrar a instituição por ela criada. A Palavra de Deus ensina que estas cenas devem repetir-se, quando os católicos romanos e protestantes se unirem para a exaltação do domingo." O Grande Conflito, (cap. 35), págs. 580-584. (http://oconflitodosseculos.blogspot.com/2010/02/ameaca-consciencia.html).

Notem que a própria igreja católica tem as suas profecias, e uma delas diz que a arca da aliança aparecerá:
Eventos por acontecer: Durante este tempo, acontecerão alguns fatos na Igreja que devem ser levados em conta:
(…) 4>Encontro, em vários lugares do planeta, dos seguintes objectos sagrados, que estarão na Missa do Calvário:
(…)b>A arca da Aliança, de Moisés” Retirado do folheto católico O Juízo Final Está Próximo, “produzido por uma equipe de leigos católicos, apostólicos, romanos”, como o mesmo folheto indica.

Já imaginaram o impacto que teria sobre as pessoas, sobretudo os judeus, a aparição da arca da aliança que eles tanto prezam, e a descoberta no seu interior de duas tábuas de pedra com os dez mandamentos onde, eventualmente, aparecesse o domingo em vez do sábado? E sobre os adventistas do sétimo dia? Não será isto como aquele rolo forjado e como os falsos milagres que ocorreram no passado com a finalidade de estabelecer a guarda do domingo?


Satanás é astuto. É o mestre do engano. E assim como foi no passado, ele usará fraudes para conseguir o maior número possível de adeptos para as suas fileiras. Como é de esperar, a igreja católica não iria colocar em destaque o sábado bíblico, o sétimo dia da semana, mas sim o domingo, o sábado espúrio por eles inventado.
Lembrem-se que "estas cenas devem repetir-se, quando os católicos romanos e protestantes se unirem para a exaltação do domingo."

Os católicos e protestantes já estão a unir-se! A obra de exaltação do domingo está diante dos nossos olhos, mesmo na IASD!!!!!
Preparem-se, pois vão acontecer prodígios! Estejamos firmes na verdade apresentada na Palavra de Deus.

Sem comentários:

A ansiedade é cega, e não pode discernir o futuro; mas o Filho do Altíssimo vê o fim desde o começo. Em toda dificuldade tem Ele um caminho preparado para trazer alívio. Nosso Pai celestial tem mil modos de providenciar em nosso favor, modos de que nada sabemos. Os que aceitam como único princípio tornar o serviço e a honra do Altíssimo o supremo objetivo, hão de ver desvanecidas as perplexidades, e uma estrada plana diante de seus pés. (DTN, pág. 273).


Podemos Ir a Yahushua e Receber Não Só Perdão Mas Também Salvação de Todo o Pecado

"Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça." I Jo 1:9.



YAHUSHUA "salvará o Seu povo dos seus pecados." Mat. 1:21. Este presente está disponível a cada um de nós. Amén!


Condições para ser justificado por Yahushua

Conquanto Yahuh possa ser justo, e contudo justifique o pecador pelos méritos de Seu Filho, nenhum homem pode trajar-se com os vestidos da justiça de Yahushua, enquanto praticar pecados conhecidos ou negligenciar deveres conhecidos. O Altíssimo requer a completa entrega do coração, antes que a justificação tenha lugar; e a fim de o homem reter a justificação, deve haver contínua obediência, mediante fé viva e ativa que opera por amor e purifica a alma." - Review and Herald, 4 de novembro de 1890.



Os profetas e os apóstolos não aperfeiçoaram o carácter cristão por um milagre. Eles usaram os meios que YAHUH colocou ao seu alcance, e todos os que empreenderem um esforço semelhante assegurarão um resultado semelhante. (Spirit of Prophecy, vol. IV, cap. 22, pág. 305).


Precisam-se...

"A maior necessidade do mundo é a de homens - homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus."


Ellen White, Educação, pág. 57.




É intuito do Pai Celeste preservar entre os homens, mediante a observância do sábado, o conhecimento de Si mesmo. Seu desejo é que o sábado nos aponte a Ele como o único Soberano verdadeiro, e pelo conhecimento dEle possamos ter vida e paz. Ellen G. White, 3 TS, 16 (1900), Eventos Finais, 68.




Quem pode medir os resultados?

Se tens apreciado estes artigos, partilha 1assimdizosenhor.blogspot.com com os teus irmãos.



" ...a obra da graça no coração é pequena ao princípio. É dita uma palavra, um raio de luz projectado na alma, exercida uma influência que é o início da nova vida; e quem pode medir os resultados?" Ellen White (P.J. pág. 78)