Se esta obra é de homens, se desfará, mas, se é do Altíssimo, não podereis desfazê-la. (Actos 5:38,39).
"Aquele que deseja conhecer a verdade, deve estar disposto a aceitar tudo o que ela revela. Não pode ter nenhuma transigência com o erro. Ser vacilante e morno para com a verdade, é preferir as trevas do erro e a ilusão satânica." O Desejado de Todas as Nações, (cap. O Sermão da Montanha) pág. 257.

Lê o artigo: "Novas Verdades", (http://1assimdizosenhor.blogspot.com/2011/02/novas-verdades.html
)

sábado, 22 de agosto de 2015

Não a levaria algum anjo bom ao amor do Salvador?

"Aos que recusam os preciosos raios da luz que haviam de iluminar as trevas, os mistérios da Palavra de Deus permanecerão para sempre mistérios. Deles é oculta a verdade. Caminham cegamente, e ignoram a ruína que se acha perante eles."O Desejado de Todas as Nações, págs. 554, 561, 562.

Se para aqueles que recusam os preciosos raios de luz divina, os mistérios da Palavra do Altíssimo permanecerão para sempre mistérios, o contrário se verifica também. Ou seja, aqueles que recebem os preciosos raios de luz divina, hão de ver desvanecidos todos os mistérios da Palavra do Altíssimo.

"Quando o Sol, em declínio rápido se ocultasse no céu ocidental, terminaria o dia de graça de Jerusalém. Quando a comitiva se detinha no cimo do Olivete, não era ainda demasiado tarde para Jerusalém se arrepender. O anjo da misericórdia dobrava então as asas para descer do áureo trono, a fim de dar lugar à justiça e ao juízo prestes a vir. Mas o grande coração amorável de Cristo intercedia ainda por Jerusalém, que Lhe escarnecera as misericórdias, desprezando as advertências, e estava a ponto de mergulhar as mãos em Seu sangue. Se tão-somente Jerusalém se arrependesse, não seria ainda demasiado tarde. Enquanto os derradeiros raios do Sol poente pairavam sobre o templo, as torres e cúpulas, não a levaria algum anjo bom ao amor do Salvador, desviando-lhe a condenação? Formosa e ímpia cidade, que apedrejara os profetas, que rejeitara o Filho de Deus, que por sua impenitência se prendia em cadeias de servidão - seu dia de graça estava quase passado!"

"Em todos os séculos se concede aos homens seu período de luz e privilégios, um tempo de prova, em que se podem reconciliar com Deus. Há, porém, um limite a essa graça. A misericórdia pode interceder por anos e ser negligenciada e rejeitada; vem, porém, o tempo em que essa misericórdia faz sua derradeira súplica. O coração torna-se tão endurecido que cessa de atender ao Espírito Santo de Deus. Então a suave, atraente voz não mais suplica ao pecador, e cessam as reprovações e advertências.

Chegara aquele dia para Jerusalém. Jesus chorou em agonia sobre a condenada cidade, mas não a podia livrar. Esgotaria todos os recursos. Rejeitando o Espírito de Deus, Israel rejeitara o único meio de auxílio. Nenhum outro poder havia pelo qual pudesse ser libertado."

"Aos que recusam os preciosos raios da luz que haviam de iluminar as trevas, os mistérios da Palavra de Deus permanecerão para sempre mistérios. Deles é oculta a verdade. Caminham cegamente, e ignoram a ruína que se acha perante eles."O Desejado de Todas as Nações, págs. 554, 561, 562.

Acho a primeira frase deste  último parágrafo maravilhosa, pois se para aqueles que recusam os preciosos raios de luz divina, os mistérios da Palavra do Altíssimo permanecerão para sempre mistérios, o contrário se verifica também. Ou seja, aqueles que recebem os preciosos raios de luz divina, hão de ver desvanecidos todos os mistérios da Palavra do Altíssimo.

Não faria sentido irmos para a pátria celeste sem termos compreendido toda a Bíblia, e segundo entendo o livro sagrado apenas nos será util enquanto aqui estivermos, pois não o poderemos levar connosco.

Sendo assim creio que o povo remanescente será esclarecido em tudo que importa ser esclarecido no que respeita à verdade. Mesmo sabendo que o Espírito Santo do Altíssimo é um mistério para nós,  ou pelos menos em parte, pois há muitos detalhes a respeito do tema que estão revelados, devemos estudar e meditar neste tema, procurando a luz divina.

Ao estudar a Bíblia e os livros de Ellen White,  procuro entender com clareza este assunto. Ao estudar as frases menciodas anteriormente encontrei para mim esclarecimento sobre este tema. O contexto são os últimos dias da vida de Yahushua, nomeadamente a Sua entrada triunfal na cidade santa, e a condenação da mesma.

É muito curiosa a interrogação de Ellen White: "Enquanto os derradeiros raios do Sol poente pairavam sobre o templo, as torres e cúpulas, não a levaria algum anjo bom ao amor do Salvador, desviando-lhe a condenação?". Ou seja, dá a entender que esse era o último recurso da parte do Altíssimo para poder convencer ou converter aquela cidade.

Vamos então comparar esta frase com uma outra do mesmo capítulo: "Rejeitando o Espírito de Deus, Israel rejeitara o único meio de auxílio. Nenhum outro poder havia pelo qual pudesse ser libertado."

Se para Ellen White esse "único meio de auxílio", esse "poder", o Espírito do Altíssimo, fosse uma terceira pessoa tal e qual o Pai e o Filho como muitos afirmam, ela estaria a contradizer-se e a rebaixá-la. Ela foi muito clara. Um anjo bom era o último recurso!

Não uma terceira pessoa Espírito Santo. Um anjo bom enviado da parte do Pai, um espírito santo, um espírito ministrador, um espírito bom, cheio do Espírito santo do Altíssimo, cheio do poder do Altíssimo, cheio da Sua autoridade, era nesse instante "o único meio de auxílio" para Israel!

Porquê? Porque depois do Salvador ser rejeitado, do Pai ser rejeitado, dos discípulos serem rejeitados, o Espírito Santo, o poder do Altíssimo através dos anjos era a única possibilidade, e mais nenhuma havia. Aquela voz, aqueles gemidos inexprimíveis, na nossa consciência em todo o tempo e lugar, desde a nossa infância até morrermos, se não nos tornarmos cauterizados, completamente endurecidos. Por isso o pecado contra o Espírito Santo não tem perdão!

Acredito que não um anjo bom, mas muitos anjos bons, procuraram com gemidos inexprimíveis interceder pela cidade de Yahuhshalaym, antes que o sol se pussesse no horizonte, antes que o anjo da misericórdia descesse do céu para executar o juízo da cidade santa.

Espero que este artigo e outros que tenho escrito possam ajudar muitos adventistas do sétimo dia, e não só,  a abandonar o grande engano de Roma, a trindade, antes que se ponha o sol definitivamente para o professo povo do Altíssimo, e finalmente para todo o  mundo.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Onde Estão os Ossos dos Gigantes Referidos na Bíblia?


Os ossos de dinossauros estão em exposição, e fala-se deles, mas e os ossos dos gigantes, onde é que estão, e porque é que não estão à vista do povo? Porventura têm os evolucionistas medo deles, ou têm receio de que sua fraca teoria caia por terra?!

"Pretendem geólogos achar prova na própria Terra de que ela é muitíssimo mais velha do que ensina o registro mosaico. Ossos de homens e animais, bem como instrumentos de guerra, árvores petrificadas, etc., muito maiores do que qualquer que hoje exista, ou que tenha existido durante milhares de anos, foram descobertos, e disto conclui-se que a Terra foi povoada muito tempo antes da era referida no registro da criação, e por uma raça de seres grandemente superiores em tamanho a quaisquer homens que hoje vivam. Tal raciocínio tem levado muitos crentes professos na Bíblia a adotar a opinião de que os dias da criação foram períodos vastos, indefinidos.

(...) Nos dias de Noé, homens, animais e árvores, muitas vezes maiores do que os que hoje existem, foram sepultados, e assim conservados, como prova para as gerações posteriores de que os antediluvianos pereceram por um dilúvio. Era o desígnio de Deus que a descoberta destas coisas estabelecesse fé na história inspirada, mas os homens, com seus vãos raciocínios, caem no mesmo erro em que caiu o povo anterior ao dilúvio - as coisas que Deus lhes dera como benefício, mudam eles em maldição, fazendo delas mau uso." Patriarcas e Profetas, pág. 112, ( A semana literal).

Portanto, não restam dúvidas,  Ellen White afirmou, que no seu tempo "ossos de homens e animais, bem como instrumentos de guerra, árvores petrificadas,  etc.,  muito maiores" do que os que existiram no seu tempo e durante uma grande parte da história da terra, "foram encontrados".

Vários jornais antigos dos Estados Unidos comprovam esta afirmação. O relato bíblico (Gén. 6:4; Dt. 1:28) faz referência a estes gigantes, o que comprova a sua veracidade!

Os ossos de dinossauros estão em exposição, e fala-se deles, mas e os ossos dos gigantes, onde é que estão, e porque é que não estão à vista do povo? Porventura têm os evolucionistas medo deles, ou têm receio de que sua fraca teoria caia por terra?!

Isto para não falar da fraqueza e insensatez do sistema educativo da maior parte do mundo, obrigando crianças e jovens a crer que vieram de macacos e promovendo o ateísmo e a imoralidade. A ditadura evolucionista tem o apoio dos governos e órgãos ligados à educação e protecção das crianças e jovens. Isto é verdadeiro fanatismo e fundamentalismo!

Quero partilhar alguns links da internet onde poderão comprovar a descoberta e a existência destes ossos. Existe mesmo um museu na Suíça que faz referência aos gigantes, tendo em exposição um esqueleto gigante:



http://bibleetdecouvertes.free.fr/textes/geants1.htm

http://www.jasoncolavito.com/newspaper-accounts-of-giants.html

https://bookofresearch.wordpress.com/2015/02/18/giants-truth-or-myth-news-articles-about-giants-published-in-the-1800s-and-early-1900s/

Na verdade, os ossos encontrados demonstram que o homem não evoluiu mas regrediu, o que contraria abertamente a teoria evolucionista!


terça-feira, 26 de maio de 2015

Sob a Influência dos Anjos Celestiais

"(Yahushua) Foi muitas vezes magoado, porque não Lhe dispensavam aquilo que deles deveria ter recebido. Sabia que, estivessem sob a influência dos anjos celestiais que O acompanhavam, também haviam de considerar que nenhuma dádiva era de suficiente valor para exprimir o espiritual afeto do coração." O Desejado de Todas as Nações, pág. 538.

Interessante frase que quero partilhar  neste dia em que celebramos o dia de pentecostes. Os discípulos não souberam apreciar devidamente a oferta de Miriam Madalena, tal como o fez Yahushua. Isto porque não estavam sob a influência dos anjos que rodeavam o Salvador.

Procuremos receber esta santa influência celestial, o Espírito Santo do Altíssimo,  partilhado e derramado pelos santos anjos, e como Miriam dispormos o nosso coração numa entrega completa ao Salvador.

sábado, 23 de maio de 2015

Mãos Criminosas Alteraram os Escritos de Ellen White - para impressão

Livrete de 75 páginas, em formato A4, pronto para imprimir.
A série de temas aqui abordados faz parte de um artigo que publiquei neste blogue há alguns anos atrás. Para melhor aproveitamento do leitor, melhorei a apresentação do mesmo, tendo nalguns casos resumido algumas coisas ou acrescentado outras que me pareceram importantes.

Se alguém estiver interessado, pode pedir o pdf por email.


segunda-feira, 20 de abril de 2015

A Verdadeira Lua Nova

Não posso deixar de lamentar as barbaridades que circulam na internet acerca deste tema.  É horroroso pensar na maneira como o diabo trabalha para confundir as mentes.


Neste dia celebramos a lua nova, pois foi ontem à noite que a vimos. Algo que para nós foi quase inédito, pois conseguimo-la ver bastante fininha, já quase a  "tocar" os montes no horizonte e prestes a esconder-se, não fosse a nossa vigilância e atenção constantes.

Não posso deixar de lamentar as barbaridades que circulam na internet acerca deste tema.  É horroroso pensar na maneira como o diabo trabalha para confundir as mentes. Além da teoria de que o Sábado,  o sétimo dia, se calcula a partir deste dia, o que é completamente falso, afirmam alguns que a lua nova, ou o início do mês, se celebra na lua cheia, o que é até assustador.

Então como explicam que no quarto dia, logo após a criação da lua, que seguramente iniciou o seu crescimento a partir desse instante, houvesse logo um Sábado?! E uma sucessão de seis dias, quando eles falam de sete dias depois da lua aparecer e então o Sábado?! Antes que fosse criada a lua já a semana tinha iniciado!

Estas teorias não têm nenhuma base bíblica, pelo contrário,  não há qualquer texto em todas as escrituras que dê apoio a tal ideia. Inclusivamente é contra o senso comum.

Primeiro, porque os seus defensores, que dizem ter sido alterado o calendário, estão a fazer igual ou pior, pois aniquilam a semana literal, quebrando o mandamento do Sábado, dando origem a semanas de 8 ou mais dias, nomeadamente na passagem de um mês para o seguinte.

As alterações que foram feitas no calendário, no passado, ainda que pagãs, não impediram os fiéis de guardar nem o Sábado,  nem qualquer outro mandamento, nem de seguir o verdadeiro calendário bíblico, mas estas teorias chegam a ser piores. Tendo um certo disfarce bíblico,  podem ainda ser mais perigosas!

Segundo, porque ao celebrarem o início do mês na lua cheia estão a seguir as pisadas dos pagãos que adoravam e celebravam a lua cheia. Isso não faria sentido nenhum, iniciar-se o mês a meio do ciclo ou crescimento da lua. Na verdade assim fazem muitos que estão ligados a correntes pagãs, e filosofias da nova era, etc.

É interessante notar que em determinada descrição de Ellen White podemos compreender que a lua cheia correspondia claramente ao meio do mês, uma vez que a Páscoa é celebrada no dia 14 e não no início do mês:

"Em companhia dos discípulos,  fez o Salvador vagarosamente o caminho para o jardim de Getsêmani. A Lua pascoal, clara e cheia, brilhava num céu sem nuvens." Desejado de Todas as Nações,  pág. 658.

Muita prudência,  pois o diabo não só introduziu a adoração ao sol entre o professo povo do Altíssimo,  por meio da trindade e não só, mas até entre aqueles que a abandonaram quer introduzir outros erros como a adoração à lua!

segunda-feira, 13 de abril de 2015

O Que É o Contrário de Espírito Imundo?

Nesta pequena reflexão quero chamar a atenção para o texto de Marcos 3:22-30, onde se fala do pecado contra o Espírito Santo. É interessante notar certos detalhes da resposta de Yahushua à acusação dos escribas de que expulsava demónios por Belzebu.

“Como pode Satanás expulsar Satanás?” (vrs. 23). Ou seja, como é que o inimigo se contentaria em entrar e possuir alguém para logo depois sair voluntariamente? “Tal reino não pode subsistir” (vrs. 24).

Por outras palavras: “Tem espírito imundo” (vrs. 30). Os escribas acusaram Yahushua de estar possuído pelo demónio, e consequentemente poder expulsá-lo. Chamo a vossa atenção de uma maneira especial para este detalhe. O que é um espírito imundo? Um demónio, um anjo do maligno. Então e o contrário de espírito imundo o que é que será? Um espírito limpo, um espírito santo, visto que o que procede do Altíssimo é santo. E na verdade os anjos são espíritos que atuam em nosso favor (Hb 1:14).

Ora se um anjo do maligno pode actuar em alguém, possuir todo ser de uma determinada pessoa, uma alma, falar por ela e agir por ela, porque é que um anjo do Altíssimo, o não o pode fazer em almas consagradas ao Criador? Um demónio recebe a influência, o espírito imundo que procede do Diabo para destruir as almas. Um anjo do Altíssimo recebe aquela santa influência, aquele Espírito Santo que procede do Pai celestial, aquele poder e autoridade divinos, a fim de actuar sobre as almas, sobre aqueles que hão-de herdar a salvação.

E na verdade os anjos actuaram em Yahushua, e por Sua causa operaram milagres! (DTN, pág. 110)

Nisto os principais dos sacerdotes pecaram ao rejeitarem o Espírito Santo que havia em Yahushua, considerando imundo o limpo, sagrado e santo. Rejeitaram a obra efetuada pelos santos anjos ou espíritos, pois eles mesmos são cheios do Espírito Santo do Altíssimo. Isto é o pecado contra o Espírito Santo, pois que esperança há para aqueles que rejeitam os mensageiros enviados do Pai e do Filho, sejam os anjos ou seres humanos?! Eles são a Sua última voz  e oportunidade.

O Espírito Santo não é um 3º Deus mais importante ou menos tolerante cuja blasfémia não possa ser perdoada, mas o pecado contra o Espírito Santo é isto mesmo, rejeitar o Espírito Santo do Altíssimo que actua nos anjos, e nos homens e por meio dos mesmos. Depois destes não há mais mensageiro que seja enviado do céu à terra para converter uma alma, depois de uma longa e persistente recusa e rejeição da verdade apresentada.

Não façamos como aqueles escribas!


domingo, 12 de abril de 2015

O Verdadeiro Sábado do Criador

Em todos os tempos e épocas, Satanás buscou trazer mancha ao Criador (Dan.7:25) tentando destruir o verdadeiro dia de repouso que Yahuh ordenou guardar (Gén. 2:1-3; Êx. 20:7-11). Da mesma forma sucede hoje, pois que as mais absurdas teorias quanto ao tempo em que devemos guardar o 7º dia, têm surgido como uma praga. A ordem é clara, é o 7º dia, basta contarmos, e é de tarde a tarde, pôr-do-sol a pôr-do-sol. Durante muitas gerações assim se fez, e assim ficou registado na Palavra Sagrada.


Em momento nenhum da história bíblica se relacionou a guarda da lua nova com o cálculo do sétimo dia. Independentemente da lua nova ou inicio do mês, uma semana se repete e segue a outra. Ocasionalmente a lua nova coincide com o sábado semanal. Quanto a isto quero partilhar algo acerca deste assunto pois está escrito que na nova Terra “será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz YAHUH ” (Is. 66:23).

Acredito que neste verso, muito possivelmente, estamos perante factos coincidentes, a guarda da lua nova e a guarda do sábado, o 7º dia, senão vejamos.

Ao observarmos as leis do Altíssimo e a maneira em que toda a criação funciona, vemos um sistema matemático, leis sistemáticas, uma organização e uma perfeição inigualáveis. Acredito que no inicio cada fase lunar correspondia perfeitamente a 7 dias tal e qual a semana literal, sendo que o sábado nunca passava despercebido, e os meses seriam de 28 dias, correspondendo perfeitamente as 4 fases lunares com as 4 semanas de cada mês. No relato da criação, a lua foi criada no 4º dia (Gén. 1:14), ou seja ela ter-se-á tornado visível na sexta-feira à tarde depois do pôr-do-sol, e acredito que esta foi a primeira imagem que Adão e Eva tiveram da lua, a lua nova, brilhando apenas em parte. Sistematicamente, acredito, que até ao Dilúvio, isto permaneceu invariável.

Por outro lado vemos que muitas coisas foram alteradas, não só na Terra, como em todo o sistema solar. A rota da Terra à volta do Sol foi alterada de maneira que surgiu o Verão e o Inverno, coisa que não existia antes, pois a rota da Terra era um círculo perfeito e por isso não havia estações, como agora, e o clima era estável e ameno, e nunca tinha chovido.

Sendo assim, de mês em mês, a lua nova batia certa com o sábado, e assim provavelmente será na nova Terra.

No entanto torno a repetir, em momento nenhum da história se calculou o sábado, 7º dia, a partir da lua nova, mas pela sucessiva repetição das semanas e dos sete dias literais, e temos um excelente exemplo, no que se refere à colheita do maná no deserto (Êx. 16:22-27). Quando muito, como referi anteriormente, a fase das luas teria acompanhado a chegada de cada sábado, o que, se de facto ocorreu no passado, não se verifica na atualidade.

Creio que a mensageira de Yahuh é bem clara a este respeito:

“Semelhante ao sábado, a semana originou-se na criação, e foi preservada e trazida até nós através da história bíblica. O próprio Deus mediu a primeira semana como um modelo para as semanas sucessivas até o final do tempo. Como todas as outras, consistiu de sete dias literais.” Patriarcas e Profetas, pág. 111 (Casa, 1995)

Por último e o mais relevante de tudo, Yahushua o Ungido, bem como os Seus discípulos, segundo o relato dos evangelhos guardaram o sétimo dia, o sábado que desde a criação foi ordenado pelo Criador, até mesmo depois que já estava morto (Luc. 23:54-56).

Este é o sábado que devemos guardar e no qual seremos abençoados!


Alimpai-vos do Fermento Velho

“Assim como estais sem fermento”, “Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós”, e “por isso façamos a festa”, são claras indicações de que os crentes Coríntios estavam a celebrar a festa da Páscoa e dos Ázimos, uma subentendia a outra. E mais ainda, o apóstolo Paulo que lhes estava a escrever, falou “façamos a festa”, mostrando que também ele estava a celebrar, e a promover essa mesma festa.

“Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós. Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade.” (I Cor. 5:7, 8)

“Assim como estais sem fermento”, “Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós”, e “por isso façamos a festa”, são claras indicações de que os crentes Coríntios estavam a celebrar a festa da Páscoa e dos Ázimos, uma subentendia a outra. E mais ainda, o apóstolo Paulo que lhes estava a escrever, falou “façamos a festa”, mostrando que também ele estava a celebrar, e a promover essa mesma festa.

Se para Paulo foi importante guardar esta festa (At. 20:6) e outras, como o Pentecostes (At. 18:21; 20:16; I Cor. 16:8), creio que também o será para nós, pois na realidade a completa libertação do “Egipto”, que é este mundo pecaminoso onde vivemos, ainda não ocorreu, mas está no futuro. Nessa bendita esperança vivemos aguardando Yahushua nosso Salvador e Libertador.

Por outro lado devemos ser graves em observar os conselhos de Paulo, com respeito à santificação, de sermos limpos do velho fermento. Muito mais do que termos passado uma semana sem comer pão com fermento, pois os crentes que celebraram esta solenidade nestes últimos dias, assim o fizeram, estarmos dispostos a uma entrega total ao Altíssimo. Isso implica o abandono de todas as obras pecaminosas e maus traços de caráter.

Infelizmente entre os adventistas do sétimo dia, bem como entre os Coríntios, “geralmente se ouve que há” (vers. 1), práticas mundanas que nem mesmo entre os nossos vizinhos ou “gentios”, se nomeia. Apartemo-nos dos tais, daqueles que dizendo-se irmãos, se prostituem em todo o sentido da palavra. “Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo” (vers. 13), é o mandamento de Paulo.

Mas na verdade faz-se o contrário…

Onde quer que estivermos, sozinhos ou em grupos, vivamos em santificação, se é que Yahushua é verdadeiramente a nossa Páscoa!




segunda-feira, 16 de junho de 2014

Anjos Sobre a Cena do Batismo de Yahushua

"Anjos do Altíssimo pairaram sobre a cena de Seu [de Yahushua] batismo; o Espírito Santo desceu sob a forma de uma pomba e resplandeceu sobre Ele; e, ficando o povo grandemente admirado, com os olhos fixos nEle, ouviu-se do Céu a voz do Pai, dizendo: "Tu és o Meu Filho amado, em Ti Me comprazo." Primeiros Escritos,pág. 153.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Como o Altíssimo Operou no Dia de Pentecostes

"Quando a verdade em sua simplicidade é vivida em cada lugar, então Deus operará por meio de seus anjos como Ele operou no dia de Pentecostes, e corações serão transformados tão decididamente que haverá uma manifestação da influência da genuína verdade, como é representado na descida do Espírito Santo." {SpTB07 63.4}


A ansiedade é cega, e não pode discernir o futuro; mas o Filho do Altíssimo vê o fim desde o começo. Em toda dificuldade tem Ele um caminho preparado para trazer alívio. Nosso Pai celestial tem mil modos de providenciar em nosso favor, modos de que nada sabemos. Os que aceitam como único princípio tornar o serviço e a honra do Altíssimo o supremo objetivo, hão de ver desvanecidas as perplexidades, e uma estrada plana diante de seus pés. (DTN, pág. 273).


"Conquanto Yahuh possa ser justo, e contudo justifique o pecador pelos méritos de Seu Filho, nenhum homem pode trajar-se com os vestidos da justiça de Yahushua, enquanto praticar pecados conhecidos ou negligenciar deveres conhecidos. O Altíssimo requer a completa entrega do coração, antes que a justificação tenha lugar; e a fim de o homem reter a justificação, deve haver contínua obediência, mediante fé viva e ativa que opera por amor e purifica a alma." - Review and Herald, 4 de novembro de 1890.







Os profetas e os apóstolos não aperfeiçoaram o carácter cristão por um milagre. Eles usaram os meios que YAHUH colocou ao seu alcance, e todos os que empreenderem um esforço semelhante assegurarão um resultado semelhante. (Spirit of Prophecy, vol. IV, cap. 22, pág. 305).


Precisam-se...

"A maior necessidade do mundo é a de homens - homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus."


Ellen White, Educação, pág. 57.




É intuito do Pai Celeste preservar entre os homens, mediante a observância do sábado, o conhecimento de Si mesmo. Seu desejo é que o sábado nos aponte a Ele como o único Soberano verdadeiro, e pelo conhecimento dEle possamos ter vida e paz. Ellen G. White, 3 TS, 16 (1900), Eventos Finais, 68.